Dinheiro e Felicidade

2018: Mais dinheiro? Mais felicidade!

Home  >>  Investimento  >>  2018: Mais dinheiro? Mais felicidade!

2018: Mais dinheiro? Mais felicidade!

On janeiro 21, 2018, Posted by , In Investimento,Meu dinheiro,Psicologia do dinheiro, With No Comments

Ainda estamos nos primeiros dias de 2018 e, portanto, faz sentido falar em resoluções, planos e metas para o ano novo. Passadas as três primeiras semanas, talvez faça ainda mais sentido, porque a euforia das festas já se dissipou e começamos a encarar a chamada “vida real”. É bem verdade que a maioria de nós, brasileiros, em menos de um mês, vamos parar novamente para as festas de Carnaval… e depois para assistir à Copa do mundo de futebol… e depois para alguns feriadões… e, de festa em festa, de parada em parada, não vamos muito mais longe do que no ano anterior. Quer viver mais um ano assim? Eu não!

Meus assuntos principais dos posts serão os mesmos – dinheiro e felicidade, mas pretendo renovar e inovar. O dinheiro, com ponto de interrogação no título no post de hoje, dizem os especialistas, vai continuar a reaparecer. O coro de economistas e políticos começa o ano com a mesma animação que terminaram o anterior: o país está crescendo de novo! Mas e você?! Seu dinheiro está voltando? Tens certeza que seu patrimônio vai crescer esse ano? Você tem um plano estruturado? Contratou/vai contratar um profissional de assessoramento? Será um Consultor de Investimentos, um Coach Financeiro, ou ambos? (você sabe a diferença entre esses dois tipos de profissionais?) Se você não agir diferente, dificilmente terá resultados diferentes este ano.

E a felicidade? Por que aparece com um ponto de exclamação no título do post? Porque a felicidade, diferente do dinheiro, pode ser uma certeza! O dinheiro é uma incógnita, pois depende de ações e do sucesso delas. *Mas a felicidade, que guardamos no coração, e não no banco ou no bolso, só depende de decisões.*Eu sei que, embora simples, nem sempre é tão fácil assim… Por isso, uma das minhas decisões para o ano é trazer mais ênfase ao assunto no blog, fazendo um balanceamento entre os dois temas, recuperando o equilíbrio que pendeu para o lado das finanças, dada a atenção que a crise intensa dos dois anos anteriores trouxe aos assuntos financeiros/econômicos.

Algo importante para ter em mente, tanto no tocante ao dinheiro, quanto à felicidade, é a independência do ambiente. Explico: a sua Economia pessoal não depende da Economia nacional, ou global; bem como sua felicidade, não depende de nada do que acontece ou vai acontecer ao seu redor. É claro que os acontecimentos interferem tanto nos seus ganhos financeiros, quanto nas suas emoções; mas os saldos no banco, e no coração, dependem menos do que acontece e mais do que você faz com o que acontece.

Um dos conceitos-chave do coaching financeiro é que você é responsável por fazer o seu dinheiro. E o mesmo se aplica à felicidade. A grande diferença pode estar na velocidade dos processos: o dinheiro, às vezes, pode demorar um pouco para chegar (E tudo bem! É melhor o dinheiro que demora e fica, do que aquele que vem rápido, e vai mais rápido ainda); mas a felicidade pode chegar à velocidade da luz!

Acredito que, se você chegou até o final desta leitura, já está um pouco mais animado do que no início. Se for verdade, transforme esse sentimento numa bitcoin de felicidade e deposite imediatamente no banco do seu coração! E não saque por nada! Vamos juntos, juntando ao longo deste ano, e dos próximos, tanto dinheiro, quanto felicidade. Troco um comentário seu (ou pergunta) sobre este texto, por um bitcoin de felicidade! 😀

Deixe uma resposta